Sustentabilidade! Uma tendência também para os imóveis.



Porque será que a sustentabilidade não é algo ainda muito falado na área do imobiliário e da construção?


É um facto que cada vez mais os consumidores procuram integrar nas suas vidas soluções "eco-friendly" e com origem sustentável.

Aliás é uma tendência que vai muito além dos automóveis híbridos e da alimentação.


As gerações que agora chegam ao mercado de trabalho ou que estão na sua adolescência atribuem uma importância crescente a todos os aspectos dos produtos que causam menor impacto ambiental; e são eles os actuais influenciadores dos comportamentos das suas comunidades e, em grande medida, das suas famílias.

Então porque será que um sector se tem mantido afastado destas práticas (ou pelo menos sem o esforço de as incluir nas suas soluções)?


Aliás, os compradores ou arrendatários de amanhã serão estas gerações e incorporar valor e soluções desta natureza (para além de outras), não será uma mais valia no momento de atrair e reter esses grupos para a aquisição de habitação ou qualquer outra transacção na área do imobiliário?

O valor acrescentado e as mais valias sempre se traduziram em vantagens competitivas nos negócios, pelo que também na área imobiliária devem ser consideradas.


Esta interrogação nasce de uma notícia publicada na Construção Magazine onde se refere o desenvolvimento e a comercialização de um tijolo de origem sustentável e de menor custo de produção que nos chega de uma empresa britânica.


["Desenvolvido tijolo de construção de material reciclado"]


Que outros materiais de construção poderão ser considerados, ou que outras valências em termos de sustentabilidade e ambiente poderemos começar a considerar e incluir nos produtos imobiliários que são colocados no mercado?


Estas são algumas das questões que a Imobintel, nas suas análises e soluções, tem procurado incorporar de modo a que as recomendações apresentadas possuam as mais valias necessárias ao sucesso de um negócio, de uma marca ou de um produto, para todas as gerações e públicos.