top of page

Um mercado imobiliário ainda volátil.

No que diz respeito ao mercado imobiliário português, o setor imobiliário tem sido um dos principais motores da economia do país nos últimos anos. O aumento da procura de imóveis, tanto para venda como para arrendamento, tem sido impulsionado pela melhoria das condições económicas em Portugal, bem como pelo interesse crescente de investidores estrangeiros.



De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no final do primeiro trimestre de 2021, o preço médio de venda de habitação em Portugal atingiu 1.156 euros por metro quadrado, o que representa um aumento de 5,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. No entanto, este aumento de preços é mais notável nas principais cidades portuguesas, como Lisboa e Porto, onde o preço médio de venda por metro quadrado ultrapassa os 2.000 euros.


Por outro lado, no que se refere ao mercado de arrendamento em Portugal, de acordo com o INE, o preço médio de arrendamento em Portugal aumentou cerca de 3,5% em 2020, face ao ano anterior. Este aumento pode ser explicado pela escassez de oferta, bem como pela procura crescente por parte de estudantes, trabalhadores remotos e turistas, principalmente nas principais cidades do país.


No que se refere ao mercado imobiliário português, a tendência de aumento dos preços no mercado de venda de habitação, especialmente nas cidades, tem sido acompanhada por um aumento na atividade de construção de novos empreendimentos imobiliários.


No entanto, mesmo com o aumento de construção de novos imóveis, a procura por habitação tem superado a oferta, especialmente nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Segundo dados da consultora imobiliária CBRE, a taxa de disponibilidade de habitação nova em Lisboa é de apenas 6%, enquanto em algumas zonas da cidade, como a Avenida da Liberdade, a taxa de disponibilidade é de apenas 1%.


No mercado de arrendamento, a situação é semelhante. De acordo com a plataforma online de arrendamento Idealista, a taxa de disponibilidade de imóveis para arrendamento em Portugal é de apenas 19%, enquanto que nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto a taxa de disponibilidade é ainda menor, situando-se em 11% e 14%, respetivamente.


No entanto, no mercado imobiliário europeu, a situação é bastante heterogénea, sendo que há países onde o mercado está em plena recuperação, enquanto noutros a situação ainda é incerta devido aos efeitos da pandemia de COVID-19.


De acordo com o relatório "Real Estate Market Outlook 2021" da PwC, a maioria dos países europeus está a recuperar gradualmente dos impactos económicos da pandemia, com a recuperação do mercado imobiliário a ser impulsionada pela crescente procura de escritórios e retalho, bem como pela retoma do turismo em alguns países.


No entanto, segundo o mesmo relatório, há ainda incertezas em relação à evolução do mercado imobiliário em alguns países europeus, nomeadamente naqueles que dependem fortemente do turismo, como Espanha e Itália.


O mercado imobiliário português tem registado um crescimento constante nos últimos anos, mas a escassez de oferta tem sido um desafio para compradores e inquilinos. Já no mercado imobiliário europeu, a recuperação tem sido heterogênea, com os países do norte da Europa a apresentarem uma recuperação mais forte do que os países mais dependentes do turismo


Em suma, o mercado imobiliário português tem vindo a registar um crescimento constante nos últimos anos, impulsionado pela melhoria das condições económicas e pelo aumento do interesse de investidores estrangeiros. Porém, no que se refere ao mercado imobiliário europeu, a situação é bastante heterogénea, com alguns países a registarem uma recuperação mais forte do que outros.



 

Fontes:


A análise sobre o mercado imobiliário português baseou-se em dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) e da consultora imobiliária CBRE.

A informação sobre o aumento da construção de novos empreendimentos imobiliários foi retirada do site da Pordata, que disponibiliza estatísticas oficiais em Portugal.

Já a informação sobre a taxa de disponibilidade de imóveis para arrendamento em Portugal foi obtida a partir da plataforma online de arrendamento Idealista.

No que se refere ao mercado imobiliário europeu, a análise baseou-se em informações divulgadas pela Comissão Europeia e por publicações especializadas em imobiliário, como a PropertyEU e a Global Property Guide.

  • Instituto Nacional de Estatística (INE): https://www.ine.pt/

  • PwC: https://www.pwc.com/

Comentarii


bottom of page